São Paulo
Local:
SESC Pompeia
Rua Clélia, 93
Barra Funda - São Paulo
(11) 3871-7700
Horário:
21h
$
de R$ 12 a R$ 40
Ingresso
Música
Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz

Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz fazem shows em homenagem ao histórico disco Maria Fumaça, da banda Black Rio. As apresentações acontecem nos dias 16 e 17 de março, sábado, às 21h, e domingo, às 18h30, no Teatro do Sesc Pompeia.

As raízes rítmicas afro-baianas traduzidas na harmonização do jazz. Com treze anos de estrada, esta Assim é a proposta musical do grupo Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz, a big band instrumental de percussão e sopros com treze anos de estrada. Criada em 2006 pelo instrumentista e compositor Letieres Leite, Rumpilezz é “regida” pelo rigor da percussão afro-baiana e marcada pela influência do jazz em sua construção harmônica.

Neste “show-baile” que a Rumpilezz faz no Sesc Pompeia, a big banda orquestra interpreta o lendário Maria Fumaça, álbum instrumental da banda Black Rio lançado em 1977. O disco marcou a MPB ao apresentar novas possibilidades estéticas à música instrumental brasileira, mesclando ritmos e grooves da black music norte americana, como funk, soul e R&B, incorporando um sotaque próprio baseado no samba, na gafieira e , entre em outros balanços brasileiros.

O maestro e arranjador Letieres Leite e a sua Orkestra Rumpilezz tomam como desafio reinterpretar essas músicastais canções a partir de uma aproximação com o universo rítmico e percussivo afrobaiano, mantendo a sonoridade musical alcançada pela banda Black Rionas versões originais.

As composições da Rumpiezz são concebidas a partir das claves e desenhos rítmicos do chamado Universo Percussivo Baiano (UPB) – termo criado e desenvolvido pelo maestro Letieres – e têm entre as referências histórico-musicais as agremiações percussivas como Ilê Aiyê e Olodum, os Sambas do Recôncavo e o culto sagrado do Candomblé. Em sua estrutura, a Orkestra conta com cinco músicos de percussão, que passeiam por instrumentos como surdo, timbau, caixa, agogô, pandeiro e caxixi; por 15 músicos  de sopro, compondo os quatro naipes de trompete, trombone, saxes (alto, soprano e tenor) e flautas e baixos (tuba, sax barítono e trombone baixo).

Sobre Maria Fumaça

Lançado em 1977, Maria Fumaça é o álbum de estreia da banda Black Rio e é considerado um dos grandes clássicos da música brasileira. A banda foi formada em 1976 pelo saxofonista Oberdan Magalhães e lançou três álbuns de estúdio (Maria Fumaça, de 1977, Gafieira Universal, de 1978; e Saci Pererê, de 1980). Com a morte de Oberdan, em 1984, a banda se dissolveu, voltando 15 anos depois sob as mãos de William Magalhães, filho de Oberdan, com novos músicos. Nesta formação lançaram dois álbuns de estúdio: Movimento, de 2001; e Super Nova Samba Funk, de 2011.

Em Maria Fumaça, a banda Black Rio fez a fusão entre o samba brasileiro e o funk norte-americano, com arranjos de metais mesclados a uma forte batida percussiva. Entre as dez faixas do disco, além da música que dá nome (composta por Oberdan Magalhães e Luiz Carlos Batera) estão: Na Baixa do Sapateiro, de Ary Barroso, Baião, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, Casa Forte, de Edu Lobo, Mr. Funky Samba, de Jamil Joanes, e Leblon Via Vaz Lôbo, de Oberdan Magalhães.

Sobre Letieres Leite & a Orkestra Rumpilezz

Desde 2006, o instrumentista, compositor e pesquisador Letieres Leite apresentou a big band Rumpilezz como seu trabalho autoral. Como cartão de visita para suas idéiasideias, Letieres alimenta projetos e pesquisas que buscam catalogar e sistematizar as informações sobre o Universo Percussivo Baiano (UPB), a música afro-baiana e, em especial, o caráter educacional que prestigia todo este conhecimento.

Fundou a AMBAH (Academia de Música da Bahia), em Salvador, e atuou como produtor, diretor musical e arranjador de diversos projetos da música popular brasileira e mundial. Lenine, Gilberto Gil, Lulu Santos, Ivete Sangalo, Olodum e Mariana Aydar são alguns nomes nacionais parceiros de Letieres, além do saxofonista norte-americano Joshua Redman, o trompetista Steven Berstein e o arranjador Arturo O’Farrill.

Atualmente, o pesquisador dedica-se ao seu método UPB de ensino da música de matriz afro-baiana, como diretor pedagógico do projeto de formação de jovens Rumpilezzinho, coordenador artístico-pedagógico do Centro de Formação em    Artes da FUNCEB – SECULT e consultor de Arte e Educação do projeto Arte no Currículo, do município de Salvador.

O nome da Rumpilezz é a junção dos nomes de três atabaques usados no candomblé (rum, rumpi e lé), com as últimasacrescidos das últimas letras da palavra jazz. A big bandorquestra já lançou dois discos de estúdio: Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz (2009) e A Saga da Travessia (2016).

 

Envie para um amigo!

CATEGORIAS
Contato
para dicas:
para anunciar: