São Paulo
Local:
Zipper Galeria
Rua Estados Unidos, 1494
Parque das Nacoes - Tupã
Horário:
das 10h às 19h; sábados: 11h às 17h
$
Grátis
Artes Visuais, Exposição
Exposição África revisitada

Exposição coletiva na Zipper Galeria. Curadoria: Alfons Hug

Artistas: J.D. ‘Okhai Ojeikere, Karo Akpokiere, Leonce Raphael Agbodjelou, Nástio Mosquito

O curador Alfons Hug traz à Zipper uma seleção de trabalhos que estiveram no maior panorama da arte contemporânea africana já exibido no país, a coletiva “Ex Africa”, que itinerou pelas sedes do CCBB durante 2018. Com trabalhos de J. D. ‘Okhai Ojeikere (Nigéria, 1930-2014), Leonce Raphael Agbodjelou (Benin, 1965), Nástio Mosquito (Angola, 1981) e Karo Akpokiere (Nigéria, 1981), a mostra “África revisitada”, aberta a partir de 6 de novembro na galeria, reúne um pequeno vislumbre de um universo imenso e ainda muito inexplorado pelo público no país.

“A identidade africana moderna é marcada por uma diversidade de encontros culturais e interações, por processos de intercâmbio e aculturações. Se, inicialmente, esses processos diziam respeito à Europa e à América, hoje em dia, e acompanhando a globalização, também se estendem a outras partes do mundo. Logo, a arte africana movimenta-se na zona de tensão entre diversos arquivos: tradicionais e modernos, coloniais e pós-coloniais, locais e globais, cosmopolitas e aqueles influenciados pela diáspora”, afirma o curador que, desde a década de 1980, vem curando exposições de artistas do continente africano.

A coletiva na galeria busca as relações entre os trabalhos de quatro artistas de três países da África. Do nigeriano J. D. ‘Okhai Ojeikere, a mostra reúne a destacada série de fotografias de penteados femininos que refletem a revolução da estética ocorrida após o processo de independência daquele país nos anos 1960. Ainda no terreno da fotografia, a série “Code Noir” do artista Leonce Raphael Agbodjelou, de Benin, retrata integrantes da comunidade de Porto-Novo, sua cidade natal desenvolvida originalmente a partir de um porto português para venda de escravos. Agbodjelou faz uma narrativa visual da África e de seu processo de colonização, em locações cuidadosamente selecionadas, em busca de registros de um passado esquecido.

Já os desenhos do nigeriano Karo Akpokiere fazem referência à cultura da cidade de Lagos, em uma linguagem visual que remete ao design gráfico e à publicidade presentes naquele ambiente urbano. A mistura de palavras e imagens oferece uma leitura panorâmica dos contextos social, político e religioso predominantes na cidade onde o artista vive e trabalha. Por fim, o vídeo “Hilário” (2016), do angolano Nástio Mosquito, completa o conjunto de trabalhos da coletiva. A vídeo instalação ocupa a sala expositiva do andar superior da galeria. Multifacetado, o trabalho cria linguagens híbridas que percorrem os universos da música, poesia e artes visuais.

“A arte contemporânea africana deu as costas a dois preconceitos longamente estabelecidos: de um lado, o estigma do artesanato e da ‘arte de aeroporto’ e, de outro, as referências etnológicas. Como em toda parte, também na África a arte encontra-se em um permanente processo de renovação criativa”, afirma o curador.

Sobre o curador: Alfons Hug (Hochdorf, Alemanha, 1950) é curador e crítico de arte. Foi diretor do Instituto Goethe, em Lagos (Nigéria), Medellín (Colômbia), Caracas (Venezuela), Moscou (Rússia) e Brasília (Brasil). Radicado no Brasil, desenvolve projetos no país desde 1992. Possui longa trajetória como curador de bienais: Bienal de São Paulo (2002 e 2004); Pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza (2003 e 2005), Bienal do Mercosul (2018); Representação brasileira da Bienal de Cuenca (2004); Bienal do Fim do Mundo (Ushuaia) (2009); Bienal de Curitiba (2011); Pavilhão latino-americano da Bienal de Veneza (2011, 2013 e 2015); Bienal de Montevideo (2012, 2014 e 2016). De 2002 a 2015, dirigiu o Instituto Goethe do Rio de Janeiro.

Até 12 de janeiro
Segunda a sexta, das 10h às 19h; Sábados das 11h às 17h

Envie para um amigo!

Artes Visuais
Exposição À Nordeste
Artes Visuais
Exposição À Nordeste
À Nordeste procura entrecruzar reflexões sobre o Brasil a partir da produção simbólica do Nordeste numa perspectiva de suas singularidades regionais e da radicalidade de sua dimensão sensível. Um olhar sobre a história da região que revela dimensões vertebrais da formação e da contemporaneidade do Brasil e de suas infinitas pluralidades. Reunindo um conjunto significativo […]
LOCAL
Artes VisuaisExposição
ACERVO EM TRANSFORMAÇÃO: MUSEUM OF CONTEMPORARY ART CHICAGO
Artes VisuaisExposição
ACERVO EM TRANSFORMAÇÃO: MUSEUM OF CONTEMPORARY ART CHICAGO
Acervo em transformação é o título da exposição de longa duração da coleção do MASP. Os trabalhos são expostos nos cavaletes de cristal — placas de vidro encaixadas em um bloco de concreto. Os cavaletes de cristal ficam dispostos em fileiras na sala ampla, livre de divisórias, do segundo andar do museu. Retirar as obras […]
LOCAL
CATEGORIAS
Contato
para dicas:
para anunciar: