São Paulo
Rapidinha com o Uia: Rodrigo Brandão
Por: Uia Diário
10 de dezembro de 2017


rodrigo brandãoRodrigo Brandão, aka Gorila Urbano, é um dos caras que a gente mais curte em São Paulo, no Brasil, no mundo! Mais do que um MC, ele é um dos maiores agregadores no que diz respeito à cultura da cidade, reunindo artistas dos mais variados talentos, brasileiros e estrangeiros, e participando de projetos que nos dão orgulho de ser daqui e estar aqui mesmo em momentos tão malucos como os atuais.

Entre os seus feitos mais recentes está o Brookzill, que reúne, além do próprio Brandão, ninguém menos que o DJ Prince Paul e seu parceiro Don Newkirk (ambos de Nova York e envolvidos em projetos fundamentais na história do hip hop) e Ladybug Mecca (Digable Planets). Eles lançaram seu primeiro disco ano passado, depois de 10 anos de trabalho conjunto, e a gente não vê a hora de curtir esse quarteto em terras brasileiras.

Em 2017, a gente encontrou bastante o Brandão por vários picos da cidade, em projetos como o Trovadores do Miocárdio, Black Poetry, apresentações com os parceiros do Hurtmold, discotecando na nova festa Até Deus Dança (com o DJ DvBz, Lúcio Maia e Jorge Du Peixe) e na volta da Chaka Hotnightz. Ele também esteve em estúdio gravando disco, que em breve deve chegar pra todo mundo ouvir.

Não tinha como não chamá-lo pra uma Rapidinha, né? Se liga:

Uia: Qual a boa em São Paulo?
Rodrigo Brandão: O contra-fluxo. Seja do trânsito ou do hype, a melhor cidade se apresenta onde tem espaço pra ser livre.

Uia: E um programa de índio?
RB: No bom sentido do termo, é buscar proximidade com a Mamãe Natureza: Ibirapuera, Represa Guarapiranga, Horto Florestal, ou até a USP. Do outro lado da interpretação, o quase-quarteirão ocupado pelo Villa Country é um exemplo, né? Baita programa de… cowboy, na verdade!

Uia: Uma trilha sonora pra São Paulo.
RB: Ninguém traduziu essa cidade em som tão bem quanto Racionais. Mas se ‘tamo falando dum barato + lúdico, Massive Attack tem muito a ver.

Uia: Qual o último show que você viu na cidade?
RB: Curti Raekwon, Rincon, Rimas & Melodias domingo, mas em S. André… No perímetro da capital memo, foi o Elo Da Corrente no Pico, dia 25/11.

Uia: E o último filme que assistiu?
RB: Liga Da Justiça. Piro em filme de super herói. Quando era pivete, lia os gibis e imaginava eles se movendo, como um filme mesmo. E hoje em dia, os caras já chegaram num grau que é + loko do que eu conseguia sonhar, liga? E a Mulher Maravilha faz jus ao nome.

Uia: O que te tira o sono em SP?
RB: Ódio.

Uia: Alguma solução pra voltar a dormir em paz?
RB: Amor.

Uia: Um rosto e/ou voz pra São Paulo.
RB: Mano Brown, sem dúvida.

Uia: Um espetáculo que você gostaria de ver na cidade.
RB: A reunião de todos os membros vivos do Parliament/Funkadelic em praça aberta é uma. Portishead também. E OutKast!

Uia: Qual bairro você homenagearia numa canção?
RB: O Centro Da Cidade, hoje chamado de centro velho. Que aliás, já foi tema de um dos primeiros raps gravados no país, do MC Jack. Aquilo é encruzilhada de Exu, malandro.

Uia: Uma frase que defina São Paulo.
RB: ‘The Revolution Will Not Be Televised.’ Ou ‘Liberdade é só o nome do bairro em que eu nasci’.

Envie para um amigo

CATEGORIAS
Contato
para dicas:
para anunciar: