São Paulo
Rapidinha com o Uia: Pedro Granato
Por: Uia Diário
30 de janeiro de 2018


pedro granatoPedro Granato não para. Ator, dramaturgo, diretor, professor de teatro, administra o Pequeno Ato e é presidente do conselho do MOTIN – Movimento dos Teatros Independentes de São Paulo.

Podemos dizer que Pedro é um ativista social. Ele está sempre promovendo espetáculos nas ruas ou com ingressos a preços acessíveis, e levantando questões de ordem social do país nos textos que escolhe trabalhar. Nesta semana, ele apresenta a peça Fortes Batidas, que trata de temas como homofobia, machismo e auto-afirmação, no Centro Cultural São Paulo. Outro exemplo é a encenação de O Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues, na Praça Roosevelt e em outros espaços abertos.

Sem contar o trabalho no Pequeno Ato, sede da Cia do Feijão, um espaço aberto para novos trabalhos, encenações intimistas e próximas da plateia, que recebe, além das peças, oficinas e ensaios. E no MOTIN, movimento criado por teatros independentes da cidade que visa discutir sua atividade cultural pública e sua identidade frente à população.

Fizemos uma Rapidinha com ele:

Uia: Qual a boa em São Paulo?
Pedro Granato: Curtir a cidade sem carro.

Uia: E uma roubada?
PG: Pegar um carro e ficar no trânsito, com tanta ciclovia e lugares pra se aproveitar.

Uia: Uma trilha sonora pra São Paulo.
PG: Você pode ter uma trilha sonora pra cada dia em São Paulo. Você pode ver um show de MPB, rock, rap. Acho que o pulso do rap combina bastante com São Paulo, mas é uma cidade múltipla.

Uia: Qual o último show que você viu na cidade?
PG: Baiana System. Imperdível. Sempre que tiver estarei lá. Os do Rincon Sapiência também.

Uia: E o último filme que assistiu?
PG: Tô com uma lista de filmes pra assistir. Isso está me pegando mais do que o último que vi. Tem uns 10 no cinema que eu quero ver.

Uia: O que te tira o sono em SP?
PG: Montagens de teatro, vésperas, a crise política e as vezes esses milhares de acontecimentos simultâneos que deixam a gente a mil.

Uia: Alguma solução pra voltar a dormir em paz?
PG: A primeira coisa é restabelecer a democracia no país de fato. Ter uma eleição livre, limpa, com um presidente que seja eleito pela maioria, e não por um golpe parlamentar.

Uia: Um rosto e/ou voz pra São Paulo.
PG: A voz é Mano Brown. Tem o sotaque, o timbre. “Um coração ferido por metro quadrado”. Acho que ele definiu bem a cidade.
Rosto, eu gosto muito dos rostos na estação Sumaré. Acho que a graça de São Paulo é justamente serem muitos rostos. Muitos fenótipos, muitas raças, muitos cruzamentos, muitas origens diferentes. 

Uia: Um espetáculo que você gostaria de ver na cidade.
PG: Queria muito ver e fazer o País Clandestino, a peça que estreei em Buenos Aires e ainda não consegui trazer pra São Paulo, mas que em breve estará aqui.*

Uia: Qual bairro você homenagearia numa canção?
PG: Não sei se um bairro, mas a Praça Roosevelt e o Minhocão, quando estão cheios de gente, pra mim aquilo é uma cara único de São Paulo. Acho que rende uma bela música.

Uia: Uma frase que defina São Paulo.
PG: “Porém com todo defeito, te carrego no meu peito” (Tom Zé)

*Nesta terça-feira (30/1), Pedro anunciou em sua página no Facebook que o espetáculo fará parte da programação da MITsp – Mostra Internacional de Teatro desse ano. Ele estará em cena ao lado de outros quatro diretores: Lucia Miranda (Espanha), Jorge Eiro (Argentina), Florencia Lindner (Uruguai) e Maelle Poesy (França). Serão apenas três apresentações no Brasil, dias 9, 10 e 11 de março. Coloque na agenda!

Envie para um amigo

Artes VisuaisExposição
LANDMANN – TÊXTEIS PRÉ-COLOMBIANOS
Artes VisuaisExposição
LANDMANN – TÊXTEIS PRÉ-COLOMBIANOS
Esta é a primeira de duas exposições dedicadas ao comodato MASP Landmann, que chegou ao museu em 2016, onde permanecerá por um período de dez anos. São 906 peças incluindo têxteis, objeto desta mostra, além de cerâmicas e metais. Ao longo de mais de cinquenta anos, Oscar e Edith Landmann reuniram uma das mais representativas […]
LOCAL
CinemaExposição
SALA DE VÍDEO: Laura Huertas Millán
CinemaExposição
SALA DE VÍDEO: Laura Huertas Millán
Laura Huertas Millán (Bogotá, Colômbia, 1983) é uma artista e cineasta franco-colombiana que, através de seu trabalho, explora temas como a etnografia, o exotismo, a história política, a ecologia e a ficção científica. Seus filmes têm participado das seleções oficiais do Festival de Cinema de Toronto, Locarno, Paris (Cinéma du Réel), Turim, Cartagena, Havana, Cidade […]
LOCAL
Exposição
Exposição Vaivém
Exposição
Exposição Vaivém
A exposição investiga as relações entre as redes de dormir e a construção da identidade nacional no Brasil. Quando a rede – criada por diferentes povos originários ameríndios – passou a ser associada de maneira direta com o território brasileiro e a noção de brasilidade? A exposição caracteriza-se por seu caráter trans-histórico, reunindo artistas de distintos […]
LOCAL
Artes VisuaisExposição
Björk Digital
Artes VisuaisExposição
Björk Digital
O MIS recebe a mostra internacional Björk Digital. Na exposição-instalação, tecnologia e arte se unem para ilustrar de forma contemporânea e artística as imagens poéticas das músicas da cantora islandesa Björk. A mostra, que estreou em Sydney em 2016 e já passou por Tóquio, Barcelona, Cidade do México, Moscou, Montreal, Londres e Los Angeles, entre […]
LOCAL
CATEGORIAS
Contato
para dicas:
para anunciar: