São Paulo
Rapidinha com o Uia: Arthur de Faria
Por: Uia Diário
10 de dezembro de 2017


Arthur de Faria por Veronica JulianO gaúcho Arthur de Faria é um daqueles caras com múltiplas atuações que a gente adora. Músico, arranjador, compositor, produtor musical, pesquisador, jornalista, radialista e mestre em literatura brasileira pela UFRGS, ele já fez – e faz – tanta coisa que não caberia nesse post (um site compilando tudo isso, Arthur, por favor!). Mas apenas pra citar a mais recente, ele escreveu, arranjou e dirigiu a trilha musical da peça Selvageria, de Felipe Hirsch, em cartaz no Sesc Vila Mariana (ele ainda toca piano e sintetizadores ao vivo durante o espetáculo).

Arthur é fã do Uia, o Uia ama o Arthur, então não poderíamos deixar de fazer uma Rapidinha com ele. Confira:

Uia: Qual a primeira palavra que te vem à cabeça quando pensa em São Paulo?
Arthur de Faria: Acapulco Drive-In!

Uia: E o primeiro lugar que você vai quando está por aqui?
AF: Geralmente pro teatro onde eu tou trabalhando, ehehehehe. Mas se estiver de folga, Casa de Francisca.

Uia: Se você resolvesse se mudar para São Paulo. Qual seria o motivo que te traria pra cá?
AF: Os amigos. Muitos, de fé, de longa data, de verdade.

Uia: E um motivo para não vir de jeito nenhum?
AF: Diria o D’ria, mas Porto Alegre tá com um bosta do mesmo nível, e da mesma turma, cujo ÍDOLO é o D’ria, o Marchezan Jr.

Uia: Uma trilha sonora pra São Paulo.
AF: Arrigo, claro.

Uia: Um rosto e/ou voz pra São Paulo.
AF: Mauricio Pereira, vossa mais completa tradução.

Uia: Há algum lugar em SP que te faça se sentir em casa?
AF: Dois: Casa de Francisca e Auditório Ibirapuera.

Uia: Como foi sua primeira vez em São Paulo?
AF: Indo pra Paris, com pai e mãe, deu overbook, e nos hospedaram no Othon Palace, que era o máximo dos máximos. Fiquei umas horas andando pela Paulista, tentando entender onde se encaixava todo a imagética que eu tinha da cidade. Eu já era um jovem adulto, creia.

Uia: O que você traria da sua cidade pra cá?
AF: Alguns artistas fabulosos. Alguns, não. Muitos. De variadas gerações. Todos desconhecidos aqui.

Uia: E o que levaria daqui pra lá?
AF: Público interessado em ser desafiado.

Uia: Qual bairro/espaço de São Paulo você homenagearia numa canção?
AF: Acho que a Casa de Francisca mesmo, aquela magnífica utopia que o Rubens Amatto construiu.

Envie para um amigo

CATEGORIAS
Contato
para dicas:
para anunciar: