Local:
Galeria Bergamin & Gomide
Rua Oscar Freire, 379
Lj 1 - São Paulo
(11) 3853-5800
Horário:
das 10h às 19h (sábados até as 15h)
$
Grátis
Artes Visuais, Exposição
Exposição Estratégias Conceituais

O cerne da superação do capitalismo nunca foi a luta de classes, mas a lógica da mercadoria. É aqui que reside toda a potência do capital. No nascedouro das diferentes estratégias conceituais no final dos anos 1950 e ao longo da década de 1960, um ponto em comum entre elas é a superação da obra de arte enquanto um objeto que se tornava, na época, cada vez mais uma mercadoria. Já era perceptível que a exposição de uma obra tendia a ser um meio de fazer da mesma um produto para a venda, com toda uma estrutura de marketing contextualizando e agregando não apenas valor simbólico, mas também monetário, ao produto – que, no caso, era a mercadoria Arte. Daí decorre o desejo de desmaterialização do objeto; da obra de arte como forma de comunicação direta com o mínimo de perda de informação durante esta troca. Do ponto de vista formal de produção e distribuição, tanto nos grandes centros artísticos produtores hegemônicos quanto na periferia do Terceiro Mundo, este é um ponto em comum. Mas pára aí.

Nas muitas Américas Latinas que compõem a América Latina, outras forças perpassam a nova forma de produzir arte, cada qual dentro de contextos específicos locais, mas também com intenções mais abrangentes. Se, por um lado, o contexto político, histórico e linguístico de cada região definia um território de luta e emancipação do seu passado colonial, o próprio colonialismo e a exploração do sistema capitalista transnacional que se impunham pressionavam na direção de uma experiência comum de resistência. Uma tendência ao coletivo versus o artista individual; uma busca incessante de inserção direta sem passar por meios institucionais ou mercadológicos pré-estabelecidos; e uma nova pedagogia em que a obra de arte fosse um meio de conscientização e um instrumento de emancipação e superação da opressão política de uma cultura patriarcal e autoritária, além dos meios de reprodução econômica – tudo isso perpassa a produção conceitual da época na região.

Colocado este contexto, não me escapa a ironia de agora propor em uma galeria de arte comercial a exposição da produção daquela época. Superar a lógica da mercadoria do capitalismo se prova mais uma vez, senão utópico, algo muito difícil. No entanto, com o liberalismo flertando cada vez mais com o autoritarismo desde a crise de 2008, é justamente nas estratégias de produção daquela época que podemos talvez buscar novas formas de resistência. Mas como fazer isso em uma galeria de arte?

“Estratégias Conceituais” não se propõe a fazer uma revisão histórica, muito menos definir genealogias claras e estáticas. Mesmo porque a galeria não é suficiente para dar conta de um material vasto, contraditório, e de fato experimental na sua essência. A exposição se propõe, no entanto, a pecar propositalmente pelo excesso. São mais de 40 artistas representados por mais de 80 obras. São diversas estratégias de produção e disseminação, por vezes de matizes ideológicos opostos. A exposição será o resultado do confronto com o contexto do espaço expositivo de uma galeria de arte comercial no início do século XXI. O excesso na apresentação contamina os objetos que hoje tendem a se transformar em mercadorias prontas para serem postas em circulação. É um experimento de inserção.

Artistas: 3NÓS3, Adolfo Bernal, Anna Bella Geiger, Anna Maria Maiolino, Antonio Caro, Antonio Dias, Antonio Manuel, Artur Barrio, Augusto de Campos, Beatriz González, Bené Fonteles, Carlos Zilio, Cildo Meireles, Clemente Padín, Décio Noviello, Edgardo Antonio Vigo, Eugenio Dittborn, Felipe Ehrenberg, Graciela Carnevale, Guillermo Deisler, Grupo CAYC, Hélio Oiticica, Hudinilson Jr., Ivens Machado, Jac Leirner, Jorge Caraballo, Jorge González, Julio Plaza, Lenora de Barros, León Ferrari, Letícia Parente, Liliana Porter, Lotty Rosenfeld, Luis Camnitzer, Luiz Alphonsus, Lygia Pape, Marcelo Brodsky, Mario Ishikawa, Montez Magno, Paulo Bruscky, Regina Silveira, Regina Vater, Roberto Jacoby, Umberto Costa Barros, Victor Gerhard, Victor Grippo, Waldemar Cordeiro e Waltercio Caldas.

Até 20 de outubro
De segunda a sexta-feira das 10h às 19h; sábados das 10h às 15h

Envie para um amigo!

BaladaFestaNoite
Festa Todo Mundo VIP convida Rodrigo BENTO (Pilantragi)
23h
Grátis até 1h; depois: R$ 10
BaladaFestaNoite
Festa Todo Mundo VIP convida Rodrigo BENTO (Pilantragi)
DJ:: 5 ★★★★★ ilustríssimos do Tapete Vermelho da Fama da noche é :: Rodrigo Bento ( da festa Pilantragi) Muita música de alto nível e alto teor saculejante :: Pra BAILAR E SE JOGAR NA PIXXTA FINAMENTE :::: Tropicalistas, Carimbós, Sambas, Cumbias, macumbitas ,RaggaeTon, pop, rock e World music mucho mais No LOUNGE::: _projeto ANIMALIA, […]
LOCAL
HORÁRIO
$
Grátis até 1h; depois: R$ 10
Música
Carlos Rennó e convidados
21h
de R$ 9 a R$ 30
Música
Carlos Rennó e convidados
Carlos Rennó é um dos grandes letristas da música popular brasileira. Seus primeiros parceiros mais importantes foram Tetê Espíndola e Arrigo Barnabé na fase da vanguarda paulistana, início dos anos 80. Na voz de Tetê, por exemplo, a sua canção “Escrito nas Estrelas”, composta com Arnaldo Black, venceu o Festival dos Festivais, da Rede Globo […]
LOCAL
HORÁRIO
$
de R$ 9 a R$ 30
Música
Demônios da Garoa canta Trem das Onze
21h
de R$ 6 a R$ 20
Música
Demônios da Garoa canta Trem das Onze
O grupo canta na íntegra “Trem das onze”, o mais clássico dos LPS, lançado originalmente em 1964. Esse ainda é o disco de maior sucesso do grupo Demônios da Garoa e poderia facilmente ser chamado de “Os Grandes Sucessos de Adoniran Barbosa”, pois 8 das 12 faixas são de autoria do compositor do bairro do Bixiga […]
LOCAL
HORÁRIO
$
de R$ 6 a R$ 20
Happy Hour
Submundo Happy Hour
das 19h às 23h
R$ 5
Happy Hour
Submundo Happy Hour
A equipe HF Sistema de Som apresenta semanalmente: Submundo Happy Hour Raiz e cultura. Música reggae no porão do Morfeus Club. 26/9 – HF + SONORO DUB         #happyhour #dj #festa #hoje #agenda #agendacultural #guia #sãopaulo
LOCAL
HORÁRIO
$
R$ 5
- Mais Uia -
17/09/2015
UiaTV – Rodrigo Campos
Por: Alice Coutinho
No quarto vídeo do UiaTV, Rodrigo Campos finaliza as gravações de seu novo disco Conversas com Toshiro no estúdio da yb music, e fala sobre o processo de criação do disco. Direção, vídeo e edição: Murilo Alvesso Agradecimento: yb music
23/06/2015
Cícero
Por: Ana Clara Martins Tenório
Em uma sexta feira fria na capital de São Paulo, o teatro do SESC Pinheiros era certeza de ser um dos locais mais calorosos para a noite do dia 19 de abril.   Com ingressos esgotados desde o dia de início das vendas, o cantor Cícero apresentou seu novo trabalho intitulado “A Praia” (2015), mas […]